Portuguese
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

Firazyr (icatibant) – Resumo das características do medicamento - C01EB19

Updated on site: 06-Oct-2017

Nome do medicamentoFirazyr
Código ATCC01EB19
Substânciaicatibant
FabricanteShire Orphan Therapies GmbH

1.DENOMINAÇÃO DO MEDICAMENTO

Firazyr 30 mg solução injetável em seringa pré-cheia

2.COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA

Cada seringa pré-cheia com 3 ml contém acetato de icatibant equivalente a 30 mg de icatibant. Cada ml da solução contém 10 mg de icatibant.

Lista completa de excipientes, ver secção 6.1.

3.FORMA FARMACÊUTICA

Solução injetável.

A solução é um líquido transparente e incolor.

4.INFORMAÇÕES CLÍNICAS

4.1Indicações terapêuticas

O Firazyr é indicado para o tratamento sintomático de episódios agudos de angioedema hereditário (AEH) em doentes adultos (com deficiência de funcionamento do inibidor da C1-esterase).

4.2Posologia e modo de administração

Firazyr destina-se a utilização sob orientação de um profissional de saúde.

Posologia

A dose recomendada é uma única injeção subcutânea de Firazyr 30 mg.

Na maioria dos casos, uma única injeção de Firazyr é suficiente para tratar um episódio. Em caso de alívio insuficiente ou de recorrência dos sintomas, pode ser administrada uma segunda injeção de Firazyr passadas 6 horas. Caso a segunda injeção não produza o alívio suficiente, ou se observe uma recorrência dos sintomas, uma terceira injeção de Firazyr pode ser administrada passadas mais 6 horas. Não devem ser administradas mais de 3 injeções de Firazyr num período de 24 horas.

Nos ensaios clínicos, não se administraram mais de 8 injeções de Firazyr por mês.

Populações especiais

Idosos

A informação sobre a utilização em doentes com mais de 65 anos de idade é limitada.

Os idosos demonstraram uma exposição sistémica ao icatibant mais elevada. Desconhece-se a relevância deste facto relativamente à segurança do Firazyr (ver secção 5.2).

Disfunção hepática

Não são necessários ajustes de posologia em doentes com disfunção hepática.

Disfunção renal

Não são necessários ajustes de posologia em doentes com disfunção renal.

População pediátrica

A segurança e eficácia de Firazyr em crianças com 0-18 anos de idade não foram estabelecidas.

Não existem dados disponíveis.

Modo de administração

Firazyr destina-se a administração subcutânea, preferencialmente na zona abdominal.

Firazyr só pode ser autoadministrado ou administrado por um prestador de cuidados de saúde após formação prática na técnica de administração de injeção subcutânea com um profissional de saúde.

A decisão de iniciar a autoadministração de Firazyr só deve ser tomada por um médico com experiência no diagnóstico e tratamento do angioedema hereditário (ver secção 4.4).

Cada seringa de Firazyr destina-se a utilização única.

Firazyr solução injetável deve ser injetado lentamente devido ao volume a administrar (3 ml).

4.3Contraindicações

Hipersensibilidade à substância ativa ou a qualquer dos excipientes mencionados na secção 6.1.

4.4Advertências e precauções especiais de utilização

Episódios laríngeos

Os doentes com episódios laríngeos devem ser tratados numa instituição médica adequada após a injeção, até o médico considerar que é seguro terem alta.

Doença cardíaca isquémica

Em condições de isquemia, poderá ocorrer, em teoria, uma deterioração da função cardíaca e uma redução no fluxo sanguíneo coronário, devido a antagonismo do recetor de bradiquinina do tipo 2. Desta forma, deverão ser tomadas precauções na administração de Firazyr a doentes com doença cardíaca isquémica aguda ou angina pectoris instável (ver secção 5.3).

Acidente vascular cerebral

Apesar de existirem evidências que apoiam um efeito benéfico do bloqueio do recetor B2 imediatamente após um acidente vascular cerebral, existe a possibilidade teórica de que o icatibant possa atenuar os efeitos positivos neuroprotetores de fase tardia da bradiquinina. Deste modo, deve ser realizada com precaução a administração de icatibant a doentes nas semanas seguintes a um acidente vascular cerebral.

Autoadministração

Para os doentes que nunca foram tratados com Firazyr, o primeiro tratamento deve ser administrado numa instituição médica ou sob orientação de um médico.

Em caso de alívio insuficiente ou recorrência de sintomas após autotratamento, recomenda-se que o doente procure aconselhamento médico e que as doses subsequentes sejam administradas numa instituição médica (ver secção 4.2).

Os doentes que sofram um episódio laríngeo devem sempre procurar aconselhamento médico e serem observados numa instituição médico, mesmo depois de terem tomado a injeção em casa.

4.5Interações medicamentosas e outras formas de interação

Não são previsíveis interações farmacocinéticas envolvendo CYP450 (ver secção 5.2).

A administração concomitante de Firazyr e inibidores da enzima conversora da angiotensina (ECA) não foi estudada. Os inibidores da ECA são contraindicados em doentes com AEH devido à possibilidade de aumento dos níveis da bradiquinina.

4.6Fertilidade, gravidez e aleitamento

Gravidez

Não existem dados clínicos sobre a exposição ao icatibant durante a gravidez Estudos em animais revelaram efeitos sobre a implantação no útero e sobre o parto (ver secção 5.3), mas o risco potencial para o ser humano é desconhecido.

O Firazyr apenas deve ser utilizado durante a gravidez se o benefício potencial justificar o risco potencial para o feto (p. ex. para o tratamento de um episódio laríngeo que põe em risco a vida).

Amamentação

O icatibant é eliminado no leite de ratos durante a lactação em concentrações semelhantes às verificadas no sangue materno. Não foram detetados efeitos sobre o desenvolvimento pós-natal de crias de ratos.

Não é conhecido se o icatibant é eliminado no leite humano. Recomenda-se, no entanto, que mulheres a amamentar se abstenham de amamentar nas 12 horas seguintes ao tratamento com Firazyr.

Fertilidade

Em ratos e cães, a utilização repetida de icatibant resultou em efeitos sobre os órgãos reprodutivos. O icatibant não teve efeitos sobre a fertilidade dos ratinhos e ratos machos (ver secção 5.3). Num estudo realizado com 39 adultos saudáveis de ambos os sexos, tratados com 30 mg de 6 em 6 horas, para 3 doses de 3 em 3 dias, num total de 9 doses, não houve quaisquer alterações clinicamente significativas desde o ponto basal na concentração basal e estimulada por GnRH das hormonas reprodutoras nos indivíduos de ambos os sexos. Não houve quaisquer efeitos significativos do icatibant sobre a concentração de progesterona de fase luteal e sobre a função luteal ou na duração do ciclo menstrual nas mulheres, tal como na contagem, motilidade e morfologia dos espermatozoides nos homens. É improvável que o regime posológico utilizado para este estudo seja mantido no cenário clínico.

4.7Efeitos sobre a capacidade de conduzir e utilizar máquinas

Os efeitos de Firazyr sobre a capacidade de conduzir ou utilizar máquinas são reduzidos. Foram referidos casos de fadiga, letargia, cansaço, sonolência e tonturas na sequência de um tratamento com Firazyr. Estes sintomas podem ocorrer em resultado de um episódio de AEH. Os doentes devem ser aconselhados a não conduzir e a não utilizar máquinas caso se sintam cansados ou tontos.

4.8Efeitos indesejáveis

Resumo do perfil de segurança

Em estudos clínicos utilizados para registo, um total de 999 episódios de AEH foi tratado com Firazyr 30 mg, administrado subcutaneamente por um profissional de saúde. Firazyr 30 mg SC foi administrado por um profissional de saúde a 129 indivíduos saudáveis e 236 doentes com AEH.

Quase todos os indivíduos tratados com uma injeção subcutânea de icatibant nos ensaios clínicos desenvolveram reações no local da injeção (caracterizadas por irritação cutânea, inchaço, dor, prurido, eritema, sensação de ardor). Estas reações foram, em geral, de gravidade ligeira a moderada, temporárias e resolveram-se sem outras intervenções.

Lista de reações adversas

A frequência das reações adversas indicada no Quadro 1 foi definida de acordo com a seguinte convenção:

muito frequentes (>1/10); frequentes (>1/100 a <1/10); pouco frequentes (>1/1.000 a <1/100); raros (>1/10.000 a <1/1.000); muito raros (<1/10,000).

Quadro 1: Reações adversas comunicadas relativamente ao icatibant

Classes de Sistemas de Órgãos

Termo Preferido

(categoria de incidência)

 

 

 

Doenças do sistema nervoso

 

(Frequentes, ≥1/100 a <1/10)

Tonturas

 

Cefaleia

 

 

Doenças gastrointestinais

 

(Frequentes, ≥1/100 a <1/10)

Náuseas

 

 

Afeções dos tecidos cutâneos e subcutâneos

 

(Frequentes, ≥1/100 a <1/10)

Erupção cutânea

 

Eritema

 

Prurido

 

 

Perturbações gerais e alterações no local de

 

administração

 

(Muito Frequentes, >1/10)

Reações no local da injeção*

(Frequentes, ≥1/100 a <1/10)

Pirexia

 

 

Exames complementares de diagnóstico

 

(Frequentes, ≥1/100 a <1/10)

Aumento do nível das transaminases

 

* Equimose no local de injeção, Hematoma no local da injeção, Sensação de queimadura no local de injeção,

Eritema no local da injeção, Hipoestesia no local de injeção, Irritação no local de injeção, Adormecimento no

local de injeção, Edema no local de injeção, Dor no local de injeção, Sensação de pressão no local de injeção,

Prurido no local da injeção, Tumefação do local de injeção, Urticária no local de injeção e Calor no local da

injeção.

 

 

 

Descrição de reações adversas selecionadas

 

Imunogenicidade

Durante os tratamentos repetidos em estudos controlados de Fase III, foi observada uma positividade transitória aos anticorpos anti-icatibant em casos raros. Todos os doentes mantiveram a eficácia. Um doente tratado com Firazyr teve um resultado positivo no teste de anticorpos anti-icatibant antes e depois do tratamento com Firazyr. Este doente foi seguido durante 5 meses e as amostras seguintes foram negativas no que toca a anticorpos anti-icatibant. Não foram comunicadas reações de hipersensibilidade ou anafiláticas com Firazyr.

Notificação de suspeitas de reações adversas

A notificação de suspeitas de reações adversas após a autorização do medicamento é importante, uma vez que permite uma monitorização contínua da relação benefício-risco do medicamento. Pede-se aos profissionais de saúde que notifiquem quaisquer suspeitas de reações adversas através do sistema nacional de notificação mencionado no Apêndice V*.

4.9Sobredosagem

Não existem dados clínicos relativos à sobredosagem.

Uma dose intravenosa de 3,2 mg/kg (aproximadamente 8 vezes a dose terapêutica) causou eritema temporário, prurido ou hipotensão em indivíduos saudáveis. Não foi necessária uma intervenção terapêutica.

5.PROPRIEDADES FARMACOLÓGICAS

5.1Propriedades farmacodinâmicas

Grupo farmacoterapêutico: outros agentes hematológicos, medicamentos usados para tratar o angioedema hereditário; código ATC: B06AC02.

Mecanismo de ação

A AEH (uma doença autossómica dominante) é causada pela ausência ou pelo funcionamento inadequado do inibidor da C1-esterase. Os episódios de AEH são acompanhados por um aumento da libertação de bradiquinina, um mediador-chave do desenvolvimento dos sintomas clínicos.

A AEH manifesta-se com episódios intermitentes de edema subcutâneo e/ou submucosa que atingem o trato respiratório superior, a pele e o trato gastrointestinal. Um episódio dura habitualmente entre 2 a 5 dias.

O icatibant é um antagonista seletivo que compete pelo recetor da bradiquinina de tipo 2 (B2). Trata-se de um decapéptido sintético com uma estrutura semelhante à bradiquinina, mas apresentando 5 aminoácidos não proteinogénicos. Na AEH, as concentrações de bradiquinina são o mediador-chave no desenvolvimento de sintomas clínicos.

Efeitos farmacodinâmicos

Em indivíduos jovens saudáveis, o icatibant administrado em doses de 0,8 mg/kg durante um período de 4 horas; 1,5 mg/kg/dia ou 0,15 mg/kg/dia durante 3 dias, evitou o desenvolvimento de hipotensão induzida pela bradiquinina, vasodilatação e taquicardia reflexa. O icatibant demonstrou ser um antagonista competitivo quando a dose de carga de bradiquinina foi aumentada 4 vezes.

Eficácia e segurança clínicas

Os dados de eficácia foram obtidos a partir de um estudo aberto inicial de Fase II e três estudos controlados de Fase III.

Os estudos clínicos de Fase III (FAST-1 e FAST-2) foram estudos aleatorizados, controlados em dupla ocultação e tiveram desenhos idênticos, exceto para a comparação (um controlado com ácido tranexâmico oral como comparação e um controlado por placebo). Um número total de 130 doentes foi aleatorizado para receber uma dose de 30 mg de icatibant (63 doentes) ou um medicamento comparador (ácido tranexâmico 38 doentes ou placebo 29 doentes). Os episódios subsequentes de AEH foram tratados numa extensão aberta do estudo. Os doentes com sintomas de angioedema laríngico receberam tratamento em regime aberto com icatibant. Nos ensaios de Fase III, o objetivo primário de eficácia foi o tempo até à manifestação do alívio dos sintomas, utilizando-se uma escala visual análoga (EVA). O Quadro 2 mostra os resultados de eficácia destes estudos.

FAST-3 foi um estudo de grupo paralelo, aleatorizado e controlado por placebo, com 98 doentes adultos com uma idade mediana de 36 anos. Os doentes foram aleatorizados para receber 30 mg de icatibant ou placebo por injeção subcutânea. Neste estudo, um subgrupo de doentes teve episódios agudos de EAH quando recebiam andrógenos, agentes antifibrinolíticos ou inibidores de Cl.

O objetivo primário de eficácia foi o tempo até à manifestação do alívio dos sintomas, utilizando-se

uma escala visual análoga (EVA-3) composta de 3 elementos, constituída por avaliações da tumefação da pele, dor na pele e dor abdominal. O Quadro 3 mostra os resultados de eficácia de FAST-3.

Nestes estudos, os doentes tratados com icatibant apresentaram um tempo mediano de manifestação de alívio dos sintomas mais rápido (2,0; 2,5 e 2,0 horas, respetivamente) em comparação com o ácido tranexâmico (12,0 horas) e com o placebo (4,6 e 19,8 horas). O efeito do tratamento com icatibant foi confirmado por objetivos de eficácia secundários.

Numa análise integrada destes estudos controlados de Fase III, o tempo até à manifestação do alívio dos sintomas e o tempo até à manifestação do alívio do sintoma primário foram similares, independentemente do grupo etário, sexo, raça, peso ou se o doente utilizou ou não andrógenos ou agentes antifibrinolíticos,

A resposta também foi compatível nos episódios repetidos nos estudos controlados de Fase III. Foi tratado um total de 237 doentes com 1.386 doses de 30 mg de icatibant para 1.278 episódios de EAH aguda. Nos primeiros 15 episódios tratados com Firazyr (1.114 doses para 1.030 episódios), os tempos médios até ao início do alívio dos sintomas foram similares nos episódios (2,0 a 2,5 horas). 92,4% destes episódios de EAH foram tratados com uma dose única de Firazyr.

Quadro 2. Resultados de eficácia para FAST-1 e FAST-2

Estudo Clínico Controlado de FIRAZYR vs ácido tranexâmico/placebo: Resultados da Eficácia

 

FAST-2

 

 

FAST-1

 

 

Icatibant

Ácido

 

Icatibant

Placebo

 

tranexâmico

 

 

 

 

 

 

Número de

 

 

Número de

 

 

indivíduos na

indivíduos na

população ITT

 

 

população ITT

 

 

EVA de referência

63,7

61,5

EVA de referência

69,3

67,7

(mm)

(mm)

 

 

 

 

Alteração após 4

 

 

Alteração após 4

 

 

horas em relação

-41,6

-14,6

horas em relação

-44,8

-23,5

aos valores de

aos valores de

 

 

 

 

referência

 

 

referência

 

 

Diferença entre os

 

 

Diferença entre os

 

 

tratamentos (95%

-27,8 (-39,4, -16,2) p < 0,001

tratamentos (95%

-23,3 (-37,1, -9,4) p = 0,002

IC, valor p)

 

 

CI, valor p)

 

 

Alteração após 12

 

 

Alteração após 12

 

 

horas em relação

-54,0

-30,3

horas em relação

-54,2

-42,4

aos valores de

aos valores de

 

 

 

 

referência

 

 

referência

 

 

Diferença entre os

 

 

Diferença entre os

 

 

tratamentos (95%

-24,1 (-33,6, -14,6) p < 0,001

tratamentos (95%

-15,2 (-28,6, -1,7) p = 0,028

CI, valor p)

 

 

CI, valor p)

 

 

Tempo mediano

 

 

Tempo mediano

 

 

até à manifestação

 

 

até à manifestação

 

 

do alívio dos

 

 

do alívio dos

 

 

sintomas (horas)

 

 

sintomas (horas)

 

 

Todos os episódios

2,0

12,0

Todos os episódios

2,5

4,6

(N = 74)

(N = 56)

 

 

 

 

Taxa de resposta

 

 

Taxa de resposta

 

 

(%, IC) 4 horas

 

 

(%, IC) 4 horas

 

 

após o início do

 

 

após o início do

 

 

tratamento

 

 

tratamento

 

 

Estudo Clínico Controlado de FIRAZYR vs ácido tranexâmico/placebo: Resultados da Eficácia

 

FAST-2

 

 

FAST-1

 

 

Icatibant

Ácido

 

Icatibant

Placebo

 

tranexâmico

 

 

 

 

 

 

Todos os episódios

80,0

30,6

Todos os episódios

66,7

46,4

(N = 74)

(63,1, 91,6)

(16,3, 48,1)

(N = 56)

(46,0, 83,5)

(27,5, 66,1)

Tempo mediano

 

 

Tempo mediano

 

 

até à manifestação

 

 

até à manifestação

 

 

do alívio dos

 

 

do alívio dos

 

 

sintomas: todos os

 

 

sintomas: todos os

 

 

sintomas (h):

1,6

3,5

sintomas (h):

2,0

3,3

Dor abdominal

Dor abdominal

Tumefação da pele

2,6

18,1

Tumefação da pele

3,1

10,2

Dor na pele

1,5

12,0

Dor na pele

1,6

9,0

Tempo mediano

 

 

Tempo mediano

 

 

até ao alívio quase

 

 

até ao alívio quase

 

 

completo dos

 

 

completo dos

 

 

sintomas (horas)

 

 

sintomas (horas)

 

 

Todos os episódios

10,0

51,0

Todos os episódios

8,5

19,4

(N = 74)

(N = 56)

 

 

 

 

Tempo mediano

 

 

Tempo mediano

 

 

até à regressão dos

 

 

até à regressão dos

 

 

sintomas, por

 

 

sintomas, por

 

 

doente (horas)

 

 

doente (horas)

 

 

Todos os episódios

0,8

7,9

Todos os episódios

0,8

16,9

(N = 74)

(N = 56)

 

 

 

 

Tempo mediano

 

 

Tempo mediano

 

 

até à melhoria

 

 

até à melhoria

 

 

geral do doente,

 

 

geral do doente,

 

 

por médico (horas)

 

 

por médico (horas)

 

 

Todos os episódios

1,5

6,9

Todos os episódios

1,0

5,7

(N = 74)

(N = 56)

 

 

 

 

Quadro 3. Resultados de eficácia para FAST-3

Resultados de Eficácia: FAST-3; Fase Controlada – População ITT

Objetivo

Estatística

Firazyr

Placebo

Valor-p

 

 

 

 

 

 

 

(n = 43)

(n=45)

 

 

 

 

 

 

Objetivo primário

 

 

 

 

Tempo até à manifestação do

Mediana

2,0

19,8

< 0,001

alívio dos sintomas – EVA

 

 

 

 

composta (horas)

 

 

 

 

Outros objetivos

 

 

 

 

Tempo até à manifestação do

Mediana

1,5

18,5

< 0,001

alívio de sintoma primário

 

 

 

 

(horas)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Alteração na escala EVA

Média

-19,74

-7,49

< 0,001

composta, 2 horas depois do

 

 

 

 

tratamento

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Alteração na escala composta

Média

-0,53

-0,22

< 0,001

de sintomas avaliados pelo

 

 

 

 

indivíduo às 2 horas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Alteração na escala composta

Média

-0,44

-0,19

< 0,001

de sintomas, avaliada pelo

 

 

 

 

investigador às 2 horas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tempo até à manifestação do

Mediana

8,0

36,0

0,012

alívio quase completo dos

 

 

 

 

sintomas (horas)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tempo até à melhoria inicial

Mediana

0,8

3,5

< 0,001

dos sintomas avaliada pelo

 

 

 

 

indivíduo (horas)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tempo até à melhoria visual

Mediana

0,8

3,4

< 0,001

inicial dos sintomas avaliada

 

 

 

 

pelo investigador (horas)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Um número total de 66 doentes com episódios de AEH afetando a laringe foi tratado nestes estudos clínicos controlados de Fase III. Os resultados foram semelhantes aos observados em doentes com episódios de AEH que não afetaram a laringe, relativamente ao tempo até à manifestação do alívio dos sintomas.

5.2Propriedades farmacocinéticas

A farmacocinética do icatibant foi extensamente caracterizada em estudos que utilizaram tanto a administração intravenosa como subcutânea em voluntários saudáveis e em doentes. O perfil farmacocinético do icatibant em doentes com AEH é semelhante ao de voluntários saudáveis.

Absorção

Na sequência da administração subcutânea, a biodisponibilidade absoluta de icatibant é de 97%. O tempo até à concentração máxima é de aproximadamente 30 minutos.

Distribuição

O volume de distribuição (Vss) do icatibant é de cerca de 20-25 L. A ligação às proteínas plasmáticas é de 44%.

Eliminação

O icatibant é eliminado principalmente pelo metabolismo, sendo menos de 10% da dose eliminada na urina na forma não modificada. A depuração é de cerca de 15-20 l/h e é independente da dose. A semiviva plasmática terminal é de cerca de 1-2 horas.

Biotransformação

O icatibant é extensivamente metabolizado por enzimas proteolíticas que o transformam em metabolitos inativos que são principalmente excretados na urina.

Estudos in vitro confirmaram que o icatibant não é degradado pelas vias metabólicas oxidativas, não é um inibidor das principais isoenzimas do citocromo P450 (CYP) (CYP 1A2, 2A6, 2B6, 2C8, 2C9, 2C19, 2D6, 2E1 e 3A4) e não é indutor de CYP 1A2 e 3A4.

Populações especiais

Os dados sugerem um declínio da depuração (clearance) relacionado com a idade que se traduz numa exposição mais elevada (em cerca de 50-60%) em idosos (75-80 anos de idade) em comparação com doentes de 40 anos. Os dados sugerem que o sexo e o peso não têm uma influência significativa na farmacocinética do icatibant.

Os dados limitados disponíveis sugerem que a exposição ao icatibant não é influenciada por disfunção hepática ou renal. A influência da raça e do peso na farmacocinética do icatibant não foi avaliada. Não existem dados farmacocinéticos em crianças.

5.3Dados de segurança pré-clínica

Foram realizados estudos de dose repetida durante 6 meses em ratos e durante 9 meses em cães. Tanto nos ratos como nos cães, houve uma redução relacionada com a dose nos níveis de hormonas sexuais em circulação e a utilização repetida de icatibant atrasou reversivelmente a maturação sexual.

As exposições diárias máximas definidas pela área sob a curva (AUC) nos níveis Sem Efeitos Adversos Observados (No Observed Adverse Effect Levels - NOAEL) no estudo de 9 meses realizado em cães foram 2,3 vezes a AUC em seres humanos após uma dose subcutânea de 30 mg. Um nível NOAEL não foi mensurável no estudo realizado em ratos, contudo, todos os resultados desse estudo demonstraram efeitos reversíveis quer completa ou parcialmente nos ratos tratados. Foi observada hipertrofia da glândula adrenal em todas as doses testadas em ratos. Observou-se uma reversão da hipertrofia da glândula adrenal, após a cessação do tratamento com icatibant. Desconhece-se a relevância clínica dos resultados a nível da glândula adrenal.

O icatibant não teve qualquer efeito sobre a fertilidade dos ratinhos (dose máxima de 80,8 mg/kg/dia) e dos ratos (dose máxima 10 mg/kg/dia) machos.

Num estudo de 2 anos para avaliar o potencial carcinogénico do icatibant em ratos, as doses diárias que proporcionam níveis de exposição até aproximadamente o dobro dos níveis atingidos após uma dose terapêutica nos seres humanos não tiveram qualquer efeito sobre a incidência ou a morfologia dos tumores. Os resultados não indicam que o icatibant tenha um potencial carcinogénico.

O icatibant não demonstrou ser genotóxico numa bateria padrão de testes in vitro e in vivo.

O icatibant não demonstrou ser teratogénico quando administrado por injeção s.c. durante o desenvolvimento embrionário precoce e fetal do rato (dose máxima de 25 mg/kg/dia) e do coelho (dose máxima 10 mg/kg/dia). O icatibant é um antagonista potente da bradiquinina e, desta forma, em doses elevadas, o tratamento pode ter efeito sobre o processo de implantação no útero e a estabilidade uterina subsequente durante as fases iniciais da gravidez. Estes efeitos uterinos também se manifestam nas fases mais avançadas da gravidez, exibindo o icatibant um efeito tocolítico que resulta no atraso do parto no rato, com o aumento do sofrimento fetal e das mortes perinatais em doses elevadas

(10 mg/kg/dia).

Num estudo de toxicidade juvenil, no qual ratos sexualmente imaturos foram tratados diariamente com 3 mg/kg durante 7 semanas, observou-se atrofia dos testículos e dos epidídimos. Foram observados efeitos similares do icatibant no tecido reprodutivo em ratos e cães sexualmente maduros. Estes resultados observados nos tecidos foram coincidentes com os efeitos relatados com as gonadotrofinas e parecem ser reversíveis durante o subsequente período sem tratamento.

O icatibant não provocou quaisquer alterações na condução cardíaca in vitro (canal hERG) ou in vivo em cães normais ou em vários modelos caninos (pacing ventricular, esforço física e ligação coronária) onde não foram observadas alterações hemodinâmicas associadas. O icatibant demonstrou agravar a isquemia cardíaca induzida em vários modelos não clínicos, apesar de não ter sido demonstrado um efeito negativo consistente na isquemia aguda.

6.INFORMAÇÕES FARMACÊUTICAS

6.1Lista dos excipientes

Cloreto de sódio

Ácido acético glacial (para ajuste do pH) Hidróxido de sódio (para ajuste do pH) Água para preparações injetáveis

6.2Incompatibilidades

Não aplicável.

6.3Prazo de validade

18 meses.

6.4Precauções especiais de conservação

Não conservar acima de 25C.

Não congelar.

6.5Natureza e conteúdo do recipiente

Uma solução de 3 ml numa seringa pré-cheia de 3 ml (vidro tipo I) com êmbolo-rolha (bromobutilo revestido com polímero de fluorocarbono). Encontra-se incluída uma agulha hipodérmica (25 G, 16 mm) na embalagem.

Embalagem contendo uma seringa pré-cheia com uma agulha ou embalagem múltipla contendo três seringas pré-cheias com três agulhas.

É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

6.6Precauções especiais de eliminação

A solução deve ser transparente e incolor e livre de partículas visíveis. Exclusivamente para utilização única.

Os produtos não utilizados ou os resíduos devem ser eliminados de acordo com as exigências locais.

7.TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

Shire Orphan Therapies GmbH

Friedrichstrasse 149

D-10117 Berlin

Alemanha

8.NÚMERO(S) DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

EU/1/08/461/001

EU/1/08/461/002

9DATA DA PRIMEIRA AUTORIZAÇÃO/RENOVAÇÃO DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO

Data da primeira autorização: 11 de julho de 2008

Data da última renovação: 13 de março de 2013

10.DATA DA REVISÃO DO TEXTO

Informação pormenorizada sobre este medicamento está disponível na Internet no site da Agência Europeia de Medicamentos http://www.ema.europa.eu.

Comentários

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z
  • Ajuda
  • Get it on Google Play
  • Acerca
  • Info on site by:

  • Presented by RXed.eu

  • 27558

    Medicamentos para prescrição listados